61ª Legislatura 2023 - 2027

Notícia

Livro que homenageia Paulo Freire, patrono da educação brasileira, é lançado na Alepa

05/12/2023 9h47 - Atualizada em 05/12/2023 9h47
Reportagem: Natália Mello - AID - Comunicação Social
Edição: Andreza Batalha - AID - Comunicação Social

A Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) sediou, nesta segunda-feira (4), o lançamento do livro "Educação Popular na Amazônia Paraense: Paulo Freire Vive!". A cerimônia ocorreu no auditório João Batista e representou uma homenagem ao centenário do patrono da educação brasileira. A obra foi organizada pela Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor (CDHDC) da Casa de Leis, presidida pelo deputado Carlos Bordalo (PT), e contou com a presença da deputada Lívia Duarte (PSOL). O evento teve ainda uma Aula Magna com o professor Pedro Pontual, autor do prefácio da publicação.

Entre os organizadores do livro está o deputado Bordalo, além de Jacqueline Freire, da Universidade Federal do Pará (UFPA); João Mota Neto, da Universidade do Estado do Pará (Uepa); Ângela Antunes e Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire; e Priscila Herondina de Souza, da CDHDC. Todos estavam presentes no evento, que contou com a presença, ainda, da presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado (Fetagri/PA), Ângela Lopes; Graça Lopes e Jane Cabral, da Secretaria Operativa; e Nilson Bezerra, da editora da UFPA. A ex-governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, também fez presença no lançamento.

A cerimônia iniciou com uma apresentação de artistas que, entre discursos, entoaram versos que convocavam a plateia a "esperançar com Paulo Freire". Um boneco gigante travestido do educador, com os traços de Paulo, também caminhou pelo auditório ao som de música, enquanto os participantes do ato formavam uma ciranda e bradavam as seguintes palavras de ordem: "Paulo Freire, morre não!".

Bordalo abriu o discurso ressaltando a importância da educação popular para a emancipação humana. "Falamos de mudanças climáticas e tantas alterações no mundo, e precisamos, nesse momento, trabalhar para conquistar a emancipação dos povos amazônidas e dos povos paraenses, porque queremos ter lugar nesse novo mundo", afirmou o parlamentar.

A deputada Lívia Duarte exaltou a importância do educador para a democracia. "Paulo Freire vive como uma poderosa arma para nós, e nos ajuda a enfrentar o que vivemos nesse país, com o ressurgir da direita. Precisamos devolver a esperança para a juventude, mas também o esperançar de Paulo Freire a nós mesmos", declarou.

Do Movimento de Atingidos por Barragens (MAB), Cleidiane Paulino pontuou que "o MAB acredita nesse mundo possível. Lutamos pelos povos amazônidas para termos esse lugar de fato. É um prazer fazer parte desse projeto. Estamos juntos nessa construção coletiva".

Já Aldalice Otterloo, coordenadora do Instituto Universidade Popular (Unipop), vê o livro como um compromisso com as novas gerações. "Temos a responsabilidade de socializar com as juventudes, educadores e educadoras, movimentos sociais, quem foi Paulo Freire".

Pela Fetagri, Ângela Lopes referendou os educadores presentes no evento, e disse que o lançamento do livro é a consagração de tudo que é feito todos os dias por esses trabalhadores. A ex-governadora do Estado, Ana Júlia Carepa, disse estar feliz por poder, nesta segunda-feira, ao lado de tantas pessoas com as quais ela militou em defesa de uma sociedade melhor, "com mais educação, com mais qualidade. Só registro o desafio que representa fazer esse evento e o que precisamos é reapresentar Paulo Freire para a nossa juventude", finalizou.

Pedro Pontual ressaltou que o livro é apenas um dentre os produtos resultado do trabalho pelo centenário de Paulo Freire. "Bordalo tem feito de seu mandato o que Paulo Freire chamaria de mandato educador, e destaco aqui a capacidade dele de promover articulações, de abrir essa instituição para cirandas e depoimentos tão significativos como estando vendo aqui hoje", analisou.

O professor Pedro de Carvalho Pontual é presidente Honorário do Conselho de Educação Popular da América Latina e Caribe (CEAAL), doutor em Educação pela PUC-SP e colaborador da Cátedra Paulo Freire do Programa de Pós-Graduação Educação e Currículo.

O livro
A publicação foi resultado de um trabalho organizado ao longo de 2021 com o intuito de homenagear o centenário de Paulo Freire. Organizada pela Comissão de Direitos Humanos da Alepa, a obra é dividida em três partes que se conectam - Educação Popular e Direitos Humanos em Tempos de Resistências: Memórias, Tempo Presente e Esperançar na Amazônia; Educação Popular, Pensamento Freiriano, Diversidade, Inclusão e Práxis Educativa na Amazônia; Homenagens: Concessão do Título Doutor Honoris Causa a Paulo Freire pela Universidade do Estado do Pará e Medalha Paulo Frota de Direitos Humanos da Alepa ao Instituto Paulo Freire (IPF).

Os textos são variados, e vão de artigos a homenagens que evidenciam a eficácia contínua e amplamente adotada da metodologia de Paulo Freire em diversas esferas educacionais e sociais da Amazônia. Em suas 312 páginas, o livro também contém imagens dos acervos das celebrações em torno do centenário Paulo Freire, ocorrido em 2021 na Casa Legislativa. 

Palácio Cabanagem - Rua do Aveiro,130 - Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade Velha - 66020-070
(91) 3213-4200
AID - Assessoria de Imprensa e Divulgação - Email: imprensa@alepa.pa.gov.br | Sistemas
Ouvidoria: ouvidoria.alepa.pa.gov.br
Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira de 8h às 14h

Todos os Direitos reservados | 2019