• Item
    ...
Alto Contraste

Notícia

22/01/2024 | 17h12 - Atualizada em 22/01/2024 | 17h12

Paragominas, da união e inspiração, completa 59 anos como a primeira cidade planejada do Pará

Reportagem: Dina Santos

Edição: Dina Santos

O município de Paragominas, sudeste do Pará completa nesta terça-feira, 23 de janeiro, o aniversário de 59 anos da cidade. Diferente de vários municípios paraenses que surgiram a partir da colonização portuguesa, por meio das missões jesuítas, ou a partir do atrativo de grandes projetos desenvolvidos na região, Paragominas é uma cidade planejada, fundada por Célio Resende de Miranda.

Ele fez sua primeira viagem ao Pará em 1958. Sobrevoando as áreas, vários pontos foram estudados até que sua vista encontrou o local perfeito, entre os rios Gurupi e Capim, onde identificou o potencial para uma nova cidade. No mesmo ano, Célio Miranda foi ao encontro do presidente Juscelino Kubitschek, pedir autorização para iniciar no Pará o seu grande sonho, de erguer uma cidade em plena Amazônia. O presidente Juscelino Kubitschek mostrou grande interesse pelo projeto, que além de evitar a invasão das terras por estrangeiros ou aventureiros, também poderia ajuda a povoar a região.

Além de receber a concessão da terra, Célio ainda foi presenteado com uma planta elaborada pelo urbanista Lúcio Costa, a qual havia concorrido, junto a outras, para o projeto de construção de Brasília, classificando-se em 4° lugar. A planta do novo município foi planejada em formato tri-hexagonal, mas como não havia recursos, a planta original sofreu algumas modificações.

O nome foi escolhido com inspiração na localização da cidade: em terras localizadas no Estado do Pará, sendo os pioneiros goianos e ele, o idealizador do projeto, nascido em Minas Gerais, O nome da cidade constitui a abreviação do nome de três Estados: Pará, Goiás e Minas Gerais: Paragominas.

Economia - O município possui uma economia diversificada e destacada, um polo tradicional de produção de grãos e pecuária de corte no estado, atualmente se depara com a pecuária de leite e a piscicultura emergindo entre médios e pequenos produtores. Sendo o campeão paraense de produção de pescado em cativeiro em 2023.

A cidade vem recebendo uma significativa quantidade de migrantes de outras regiões brasileiras impulsionados pela presença na cidade de mineradoras e outras indústrias.

Em 2008, foi lançado o projeto Paragominas Município Verde que revolucionou o município e tornou-a modelo para toda a Amazônia como cidade sustentável, sendo construídos três cartões postais na cidade, o Parque Ambiental Adhemar Monteiro, o Lago Verde e, o Estádio Municipal.

No final de 2010, instalou-se em Paragominas a primeira fábrica de MDF das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil, com o produto feito a partir de madeira reflorestada, garantindo o desenvolvimento sustentável da região.

O município aposta na diversificação da economia, sendo destaque em várias áreas no cenário econômico regional: na mineração, na produção de soja, na pecuária, na agroindústria e, também na piscicultura. Sendo em 2023 o campeão paraense de produção de pescado em cativeiro, a atividade iniciou como simples atividade extrativista para atender a demanda dos moradores ribeirinhos, recebeu investimentos e tecnologia e transformou-se em uma lucrativa atividade econômica. Paragominas detém atualmente a liderança, com cerca de 40% da produção em cativeiro em todo o estado.