19ª Legislatura 2019 - 2022

Notícia

Semana do Turismo: Alepa debate impactos da pandemia e destaca ações e potencial do setor

24/09/2020 19h53 - Atualizada em 24/09/2020 20h36
Por Mara Barcellos - AID - Comunicação Social

Com o tema “Turismo como foco de desenvolvimento regional em tempos de pandemia e o papel dos municípios”, a Assembleia Legislativa do Estado do Pará realizou uma Sessão Especial histórica, para discutir a retomada das atividades do trade turístico diante desse novo cenário envolvendo a pandemia.

A Sessão aconteceu nesta quinta – feira (24.09), no plenário Newton Miranda, por iniciativa da deputada Paula Gomes, presidente da Comissão de Turismo e autora do Projeto de Lei nº 173/2019, que instituiu a Semana do Turismo no Estado do Pará. O objetivo é discutir, promover e apoiar ações que estimulem o desenvolvimento do turismo em todo o território paraense. 

Durante a abertura do evento, a pedido da deputada Paula Gomes, foi feito um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da pandemia e pelo falecimento do vice-prefeito de Salinópolis, Luiz Valdeci Nóbrega, ocorrido na última quarta – feira (23.09), vítima de infarto.

Como toda atividade do setor terciário, o turismo movimenta, direta e indiretamente, diversos segmentos econômicos importantes. E a proposta consiste em realizar eventos anualmente durante a última semana do mês de setembro, período em que se comemora o Dia Mundial do Turismo, celebrado no dia 27 de setembro, data criada pela Organização Mundial do Turismo (OMT) no ano de 1980

De acordo com a Lei, a Semana Estadual do Turismo busca valorizar as atividades que são fundamentais para a geração de emprego e renda e para o desenvolvimento econômico e social do Pará, através de debates e iniciativas que venham fortalecer o potencial turístico dos atrativos e riquezas naturais que precisam ser fomentados. 

De acordo com Paula Gomes, o momento é histórico e fundamental para discutir políticas públicas futuras para o fomentar o seguimento turístico. "Essa sessão vem atender e apoiar ações que estejam  diretamente ligadas ao desenvolvimento do turismo no Estado do Pará. Eu que venho de uma cidade que é turística, e como parlamentar, é coerente que eu coloque esse mandato como instrumento e como forma de desenvolver e apoiar as ações turísticas. É um momento muito oportuno, considerando as dificuldades que o setor vem passando pelas restrições impostas pela pandemia”, afirmou, esclarecendo que esse é um momento embrionário e um passo importante para debater o futuro do turismo no Pará.   

Para fomentar o turismo no Estado, a Secretaria Estadual de Turismo (Setur), vem trabalhando um planejamento em conjunto com Alepa e instituições públicas e privadas para viabilizar a retomada das  atividades. De acordo com o titular da Setur, André Dias, mais de 20 ações estão sendo implementadas em várias regiões do Pará. 

“O Poder Legislativo desempenha um papel fundamental e crucial para o desenvolvimento da atividade turística no Estado, assim como em outras atividades econômicas do Pará. E nesse momento que a gente vem vivendo essa recuperação após a pandemia, e  que está retomando as atividades turísticas, precisamos discutir a melhor forma de fazer essa retomada e se manter competitivo em relação aos nossos estados concorrentes”, destacou.

“Nós já temos um planejamento que foi construído em conjunto, inclusive com Assembleia Legislativa, com o mercado, com as prefeituras e construído por muitas mãos, e nós já estamos implementando esse projeto que é o “Abre Caminhos”, que prevê 22 ações de curto e médio prazo para a retomada das atividades turísticas”, completou o secretário.  

O turismo é um segmento que gera trabalho, renda e emprego e funciona como alternativa de desenvolvimento econômico. Em 2018, o turismo no Pará injetou R$700 milhões na economia do estado, com a vinda de mais de 1 milhão de turistas, acréscimo de 2,5% no número de visitantes, em relação a 2017. Porém, com a pandemia, o setor sofreu bruscamente. Um cenário que atingiu mais de 50% da receita.

Segundo Admilson Alcântara, estatístico da Setur, o turismo no Pará estava em processo de recuperação, mas a pandemia abalou o setor tanto no fluxo de turistas, quanto na receita injetada pelos   turistas. “Nos últimos anos o Pará vinha se recuperando. E neste ano de 2020, nos meses de janeiro e fevereiro, conseguimos observar a queda no movimento operacional de passageiros nos principais portões de entrada, e por consequência, o setor sentiu a partir de abril, um maior impacto, quando percebemos um decréscimo acentuado no volume de visitantes. E nesse período, chegamos a ter um volume zero de turistas internacional e doméstico, um decréscimo de 56%, aproximadamente.  A partir de junho começamos a ter uma retomada”, explicou.

 

A deputada Michele Begot destacou o apoio como incentivo ao fomento.
“É preciso reinventar e ter apoios como esse, e a gente fica feliz em ver que a Alepa, o Basa e o governo do Estado vem dando esse apoio imprescindível diante dessa situação grave que estamos vivenciando e que já está tendo um crescimento”, observou.

 

A programação ocorreu em dois momentos: a primeira parte contou com o pronunciamento de autoridades e convidados, e a segunda parte foi uma exposição de cases de sucesso, iniciativas que estão contribuindo com o desenvolvimento de comunidades e municípios,  por meio de diversos tipos de turismo, como exemplo, turismo rural, ecoturismo, gastronômico, entre outros.

Para esse momento, participaram representantes e agentes turísticos de vários municípios e regiões, tais quais Parauapebas, Salinas, Santa Luzia, Bragança, Santo Antônio do Tauá, Belém, Região das ilhas e Marajó.  

 

Relato

O criador de ostras, Carlos Luiz Marichester, catarinense que mora há 11 anos em Salinópolis, destacou os impactos que sofreu com a pandemia e ressaltou a importância do evento para a cadeia produtiva do turismo na região, um dos maiores produtores de ostras no Pará. Carlos é considerado o Rei das Ostras, sendo referência para a gastronomia paraense. Ele cultiva em média 500 mil ostras mensal, 80 % do cultivo é consumido em Salinópolis e 20% é direcionado para o mercado em Belém. 

“Desde março, quando começou a pandemia não conseguimos vender a produção, foram quatro meses sem vender nada. Só começamos as vendas em junho, e graças a Deus conseguimos vender em dois meses 2 mil dúzias, e a agente conseguiu desafogar um pouco, porque em média a gente vende de 200 a 400 dúzias ao mês. Mas hoje já estamos despachando para o mercado”, relatou. 

“Eu acho esse evento fundamental e espero que as autoridades olhem com mais carinho para o turismo e para o setor de ostras, que é uma galinha de ovos de ouro”, concluiu.   

Para incentivar a construção de políticas públicas destinadas ao seguimento turístico, o representante do Turismo de Base Comunitária, Júlio Meyer entregou à deputada Paula Gomes, a minuta de um projeto de lei com base no desenvolvimento de comunidades estratégicas.

“Esse projeto pode ajudar muito nas atividades de lazer e recreação em contato com meio ambiente e pode fortalecer o desenvolvimento de regiões e o protagonismo dessas comunidades. E o projeto de lei vem dentro dessa lógica, e também do ponto de vista de preservação dos recursos naturais”, disse.      

O projeto será encaminhado para o setor jurídico do Poder Legislativo para ser analisado.

Os convidados trouxeram para o evento diversos produtos como sorvetes de tapioca e pão de mel que foram distribuídos aos participantes. Uma demonstração da rica produção que movimenta o turismo no Pará.

 Também participaram do evento, o superintendente do Banco da Amazônia, Edmar Bernaldino; Secretário Adjunto de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Dr Carlos Ledo; Diretor de Turismo da Fecomércio e Coordenador do Conselho Empresarial do Turismo, Joy Colares; professor Álvaro,da Faculdade de Turismo da UFPA e Cléber Gomes, turismólogo.

 

 

 

 

 

 

Palácio Cabanagem - Rua do Aveiro,130 - Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade Velha - 66020-070
(91) 3213-4200
AID - Assessoria de Imprensa e Divulgação - Email: imprensa@alepa.pa.gov.br | Sistemas
Ouvidoria: ouvidoria.alepa.pa.gov.br

Todos os Direitos reservados | 2019