19ª Legislatura 2019 - 2022

Notícia

Deputados avaliam os resultados das eleições no Pará

17/11/2020 17h07 - Atualizada em 17/11/2020 17h12
Por Carlos Boução - AID - Comunicação Social

Na sessão desta terça, 17, durante a Primeira Parte da Ordem do Dia - no Pequeno Expediente e no Horário de Lideranças - os deputados aproveitaram para analisar as eleições municipais nos 144 cidades do Estado.

Os deputados Júnior Hage (PTB), Jaques Neves (PSC), Carlos Bordalo (PT) e Marinor Brito (PSOL) se revezaram na tribuna para analisar os diversos cenários apresentados com os números saídos das urnas, em Belém, nos demais municípios do Estado e do restante do país, diante de uma eleição atípica e até adiada devido à pandemia do novo Coronavírus, que mudou o dia-a-dia do mundo e do Brasil pela sua letalidade e periculosidade, quantidade de mortos, hospitalizados e pelo parco conhecimento e falta de vacina para debelá-la.

O deputado Júnior Hage parabenizou os vereadores, vereadoras e prefeitos que foram eleitos no primeiro turno das eleições municipais de 2020 e aproveitou para criticar o precário serviço prestado em Castanhal pela COSANPA.

Disse que ainda vai lutar pela compra do Parque Ibirapuera pelo Governo do Estado. O parlamentar felicitou o Governo do Estado pelas recuperações de estradas que atendem às necessidades das populações de Alenquer e Monte Alegre, bem como da inauguração do Terminal Hidroviário de Prainha. "Com essas obras, as populações desses municípios da Calha Norte se integram melhor com as outras regiões do Estado".

Já a deputada Marinor Brito parabenizou os deputados Renato Ogawa (PL) e Daniel Santos (MDB), presidente da ALEPA, pelas suas vitórias em Barcarena e Ananindeua, respectivamente.

O deputado Carlos Bordalo também ecoou sobre a importância das eleições ocorridas e  disse que espera que os eleitos façam um bom trabalho em prol da população.

Ele lamentou ainda o fim das atividades do Colégio do Carmo, tradicional e histórico em Belém. "É uma pena, pois já formou boa parte de políticos paraenses". Pediu que a Casa Legislativa se engaje na luta para que o colégio não feche as portas, a exemplo do que fez o Governo do Estado, que marcou reunião a direção do Colégio para tentar buscar uma possibilidade e evitar o encerramento das atividades educacionais daquela instituição.

O deputado Jaques Neves também somou as felicitações ao pleito de dia 15 de novembro, no entanto, criticou a compra e venda de votos flagrados, afirmando que, desta form,a o processo eleitoral democrático brasileiro se desmoraliza.

No horário de lideranças, no entanto, fez um pronunciamento duro contra o que chamou de um atentado ocorrido em um comício de campanha no dia 5 de novembro passado, no município de Capanema, cometido pela primeira dama Waldimary Freitas contra o seu irmão, Dr. Jair Neves, negro, médico, residente na cidade e candidato a prefeito pelo PSC, em oposição ao atual prefeito Chico Neto (MDB), reeleito na disputa.

"No comício, a primeira dama em alto em bom-tom, fez vários ataques, tentando desconstruir e mandando ir embora da cidade o Dr. Jair, que é empreendedor. Depois de se referir ao seu esposo como homem, bom, branco e trabalhador, ela fala, "macaco olha o teu rabo", criticando o adversário do marido.

Para o parlamentar, foi um ato de racismo grotesco, uma injúria racial feita pela primeira dama da cidade. "Não esperávamos que uma atitude desse tipo viesse de uma pessoa que teria que ter uma postura compreensiva, com atitude de acolhimento de todos os munícipes, e não essa grossura que nos causou asco".

O deputado Neves criticou ainda polícia local, que apesar de colher o depoimento da vítima, não prendeu a acusada por crime de racismo, que é inafiançável e imprescritível e que até agora ela não prestou depoimento sobre o ocorrido. "Não aceitarei protelação e não ficarei silente, vou cobrar do Estado as providências e aguardarei a conclusão do inquérito e as penalidades pela justiça que o caso requer", concluiu o parlamentar.

O parlamentar, em seu pronunciamento, exaltou ainda a importância do dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. De acordo com o parlamentar, essa data deve ser comemorada com atividades nas escolas para que as crianças aprendam desde cedo a lutar contra o racismo e a injúria racial. A data serve para lutar contra o preconceito.

 

Com informações de Syanne Neno - AID/Alepa

Palácio Cabanagem - Rua do Aveiro,130 - Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade Velha - 66020-070
(91) 3213-4200
AID - Assessoria de Imprensa e Divulgação - Email: imprensa@alepa.pa.gov.br | Sistemas
Ouvidoria: ouvidoria.alepa.pa.gov.br

Todos os Direitos reservados | 2019